Partida estrela triângulo com esquema de instalação passo a passo

Partida estrela triângulo é aplicado  para cargas cuja inércia faça com que o motor demore em torno de 10 segundos  para atingir a rotação nominal. a partida estrela triângulo   é apropriada para motores desde 10HP até em torno de 60HP. A partida Y-D (estrela triângulo) consiste em aplicar, durante a partida, na bobina do motor uma tensão menor do que a nominal. fazendo que o motor parta com potência menor e com isso obtém-se uma redução na corrente de partida. Quando o motor atinge uma rotação adequada, em torno de 90% da rotação nominal, muda-se a tensão aplicada no motor para a nominal. Isso é conseguido através da mudança na ligação das bobinas.

Essa comutação entre Y e D pode ser feita de modo manual ou automático. A mudança manual não é recomendada pelo fato do operador não saber o momento exato em que a comutação devê ser feita. o profissional deve observar que para conseguir realizar a partida Y-D é necessário que o motor tenha sempre uma tensão menor igual a tensão de linha (medida entre duas fases) da rede em que ele será instalado e uma a outra tensão maior igual a 1,73 vezes a tensão menor do motor.

O neutro não é necessário nas chaves Y-D ,ele deve ser utilizado somente  para a alimentação das bobinas dos contatores, caso elas não sejam na tensão de linha da rede. exemplo: Se a tensão da rede elétrica for 220/380V (220V = tensão de fase e 380V = tensão de linha) então a plaqueta do motor deverá especificar as seguintes tensões, 380/660V. Caso a rede seja 127/220V, a tensão de plaqueta do motor deverá ser 220/380V.

Partida estrela triângulo esquema de instalação

Partida estrela triângulo

Partida estrela triângulo funcionamento

A partida estrela triângulo inicia com o pressionamento da botoeira B1 e a conseqüente ligação do temporizador estrela triângulo KT1. A energização de KT1 liga K3, note que o contato 15-18 de KT1, ligado em série com K3, faz com que K3 ligue assim que o temporizador KT1 for ligado. Quando K3 liga é fechado o contato 13-14 de K3 ligado em série com K1 e K1 liga. Assim tem-se K1 e K3 ligados, formando a ligação estrela. Após decorrido o tempo setado em KT1 ocorre o tempo de 50ms.

Durante este tempo o contator K3 é desligado ficando ligado o contator K1, através do seu contato NA (43-44) ligado em série com a sua própria alimentação. O motor agora está desligado porém está girando porque ficou um tempo ligado em estrela. Em seguida fecha o contato 25-28 de KT1 e liga o contator K2. Com K1 e K2 ligados tem-se a ligação em triângulo.

E assim a chave permanece enquanto ela não for desligada através do botão B0. Se,durante a operação, o ocorrer uma sobrecarga o contato 95-96 do relé térmico RT abre e a chave é desligada como se tivesse sido pressiono o botão B0. Observe os intertravamentos de segurança entre K2 e K3. Esses dois contatores nunca podem estar ligados ao mesmo tempo, pois isso provocaria um curto circuito, então, em série com K2, é colocado um contato NF (21-22) de K3 e em série com K3 é colocado um contato NF (21-22) de K2.

Lista de materiais utilizados no painel da partida estrela triângulo

  • DISJUNTOR TRIPOLAR 50 A
  • CONTATOR TRIPOLAR 18 A BOBINA 380 V
  • TOTAL GERAL R$
  • BORNE 10 MM
  • PLACA SEPARAÇÃO
  • POSTE FINAL
  • EMBALAGEM
  • TRILHO
  • FITA DE AMARRAÇÃO T 18 R
  • TERMINAL TUBULAR 10,00 MM
  • TERMINAL TUBULAR 6,00 MM
  • REBITE
  • FITA DE AMARRAÇÃO T 50 R
  • MÃO DE OBRA MONTAGEM
  • CABO FLEXÍVEL 10 MM PRETO
  • CABO FLEXÍVEL 1,00 MM VERMELHO
  • PLAQUETA DE ACRÍLICO 50 X 20
  • CONTATOR TRIPOLAR 32 A BOBINA 380 V
  • RELE TEMPORIZADOR Y-D 30 SEG
  • BOTÃO DUPLO
  • BLOCO DE CONTATO AUX PARA CONTATOR 1 NA + 1 NF
  • DISJUNTOR MONOPOLAR 5
  • RELE TÉRMICO 17-25 A
  • TERMINAL TUBULAR 1,00 mm
  • TERMINAL DUPLO TUBULAR 1,00 mm

 

 

 

 

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *